3 de julho de 2017

Para o marketing, já é Copa do Mundo!

Copa das Confederações chegou ao fim, neste domingo, 2, com a vitória da Alemanha, e a um ano da Copa da Rússia, o ritmo de preparação vai além dos gramados.

A Copa sempre começa bem mais cedo para o marketing. Já é tempo de ativar as promoções, campanhas de incentivo, e programas de fidelidade que começam agora a serem lançadas internamente
Neste ano, diferentemente de outros, a instabilidade econômica adiciona uma preocupação.

O fato de a seleção estar em alta junto a animação e a euforia da torcida auxilia o futebol brasileiro em captação de patrocínios, porém é difícil de se mensurar o quanto é seu peso. Mas é bom separar seleção brasileira dos clubes nacionais, pois são duas coisas e mercados distintos.

Com o início das ações de promoção e ativações dos patrocinadores da Copa do Mundo de 2018, os investimentos em ativações digitais são crescentes e os patrocinadores já começam a explorar o incrível potencial de engajamento proporcionado pelo atual momento da seleção brasileira.

Do ponto de vista financeiro, a situação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também é positiva. Apesar de ter perdido cinco patrocinadores desde 2015 como Samsung, Gillette, Sadia, Michelin e Unimed, a entidade teve bons números financeiros no ano passado. De acordo com seu último balanço financeiro, divulgado em abril, o faturamento chegou a R$ 647 milhões em 2016, ante R$ 518,8 milhões em 2015. Somente em patrocínio, foram arrecadados R$ 411 milhões ante R$ 339,6 milhões em 2015.

Varejo
About mkt

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *