19 de maio de 2017

Empresas recorrem a outplacement durante crise econômica

Se não é fácil demitir um único funcionário, demissões em massa são ainda mais complicadas de lidar para gestores e departamentos de Recursos Humanos. Porém, algumas vezes, elas são a única saída para que a empresa continue de portas abertas.

A crise política e econômica que o Brasil passou nos últimos anos (e ainda passa) afetou o Produto Interno Bruto (PIB), que registrou queda de 3,6% em 2016. É fato que o PIB afeta diretamente as empresas públicas e privadas, suas contratações e demissões. Em 2016, segundo o IBGE, o número de desempregados chegou a mais 12 milhões de brasileiros.

Mas, para facilitar para o funcionário e ajudar em sua recolocação, muitas empresas estão recorrendo ao outplacement.

O que é outplacement?
Outplacement é o serviço de recolocação profissional, uma ferramenta que surgiu em 1960 para humanizar o processo de demissão. Trata-se de uma ajuda fornecida pela Timbre para a recolocação de seu funcionário no mercado.

Com outplacement, o processo de demissão é mais detalhista, nele é trabalhado o emocional do funcionário, ele recebe uma orientação personalizada para conseguir um novo emprego com total apoio da empresa. De quebra, a empresa cumpre seu lado social e não prejudica sua imagem com a demissão. O serviço é bastante estratégico e deve ser terceirizado pela empresa que precisa efetuar as demissões. Dessa forma, o processo de demissão inicia-se com a contratação da Timbre, responsável pelo outplacement. O primeiro passo é comunicar ao colaborador do benefício no ato do seu desligamento, como forma de minimizar os impactos gerados por esse processo de demissão. Assim, ele passará por um amplo processo de coaching para estudo de carreira e de objetivos, mapeamento de competências, análise e pesquisa salarial, reformulação do seu material de divulgação, análise qualitativa de networking, marketing profissional e orientações quanto às técnicas de entrevistas.

Além de todo esse processo, a Timbre busca vagas abertas para o profissional recém demitido – sempre de acordo com seu perfil e objetivos. O processo objetiva um novo emprego ou um processo de transição de carreira, como o empreendedorismo, a consultoria e a docência, se esse for o objetivo definido.

Assim, o processo de demissão não provoca traumas ao funcionário e a empresa que o demitiu fica bem vista no mercado, pois não deixou seu profissional desamparado. Por isso, o método é tão utilizado em países desenvolvidos, como Estados Unidos.

Vantagens do outplacement para empresas
Outplacement facilita a tomada de decisões das empresas, reduzindo dores de cabeça com processos mais difíceis.

Além disso, o processo melhora a imagem da empresa perante o mercado, pois o funcionário não é abandonado com a demissão, a consultoria em outplacement oferece suporte até que seus objetivos sejam cumpridos. Ou seja, a parte social da empresa é cumprida e ela não causa prejuízos a ninguém. Com a pratica de outplacement, os processos de desligamento são mais humanos. Há consequentemente uma manutenção positiva do clima organizacional.

Vantagens do outplacement para funcionários

Outplacement é interessante para funcionários que desejam mudar sua carreira, pois oferece coaching personalizado. Para o funcionário a ser demitido, o processo de outplacement é bastante oportuno, pois o ajuda a planejar uma nova carreira ou visualizar novas oportunidades e ainda descobrir seus pontos fortes e oportunidades de melhorias.

rh
About mkt

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *